DEFINIÇÃO RESUMIDA DE AUTISMO DA “THE NATIONAL SOCIETY FOR AUTISTIC CHILDREN”- USA – 1978

Autismo é uma inadequacidade no desenvolvimento que se manifesta de maneira grave, durante toda a vida. É incapacitante, e aparece tipicamente nos três primeiros anos de vida. Acomete cerca de cinco entre cada dez mil nascidos e é quatro vezes mais comum entre meninos do que meninas.

É uma enfermidade encontrada em todo o mundo e em famílias de toda configuração racial, étnica e social. Não se conseguiu provar nenhuma causa psicológica no meio ambiente dessas crianças que possa causar autismo.

Apesar de estar fazendo uso desta definição, faz-se indispensável registrar que houve mudança de prevalência: Hoje os dados registram 01 (hum) para cada 150 (cento e cinqüenta) nascidos.” (Eric Fombonne – e-mail: ericfombonne@mcgill.ca).”

CARACTERÍSTICAS COMPORTAMENTAIS DA CRIANÇA AUTISTA
Arte Gráfica: Luiz Boralli

Resiste a métodos normais
de ensino
Risos e gargalhadas
inadequadas
Ausência de medo de
perigos reais
Aparente insensibilidade a dor
Não se aninha
Forma de brincar estranha
e intermitente
Não mantêm contato
visual
Conduta distante e retraída
Indica suas necessidades
através dos gestos
Age como se fosse
surdo
Crises de choro e extrema
angústia por razões não
discerníveis
Gira objetos
Dificuldade em se misturar com outras crianças
Resiste a mudanças de rotina
Habilidades motoras
fina/grossa desniveladas
Hiperatividade física
marcante e extrema passividade
Ecolálico
Apego inadequado a objetos

O diagnóstico do Autismo é baseado entre outras avaliações, na observação criteriosa e sistemática do comportamento.
A partir da presença de sete comportamentos dos citados acima, já existe uma forte hipótese diagnóstica para o autismo e é aconselhável procurar um especialista.